domingo, 4 de março de 2012

Jeremias, o profeta relutante

Belo texto extraido do blog Parabolas da verdade


Jeremias

O tempo datava a 627 a.C., atravessando o período do reinado do rei Josias. Jeremias era um jovem, com pouco mais de vinte anos e oferecendo a mesma resistência que Moisés ofereceu anos antes dele, ao ser chamado pelo SENHOR para ser a luz para seu povo em momentos necessitados. Mas de uma coisa ele nunca teve dúvidas: suas mensagens eram recebidas pelo próprio YHWH. "A mim veio a Palavra de YHWH" é uma frase repetida pelo profeta ao decorrer de todo o seu ministério. Jeremias viveu numa época em que o mapa mundial estava sendo atualizado. A Assíria estava em decadência, a Babilônia em ascendência, e o Egito extava pronto para afirmar a sua autoridade. O pequeno reino de Judá, encurralado no meio destas grandes potências, vivendo sempre em meio a ameaças constantes. Outra ameaça era a crença do povo em sua própria invencibilidade. Um século antes, Jerusalém sobrevivera milagrosamente à destruição; mostrando a firme mão do Eterno em ajudar o seu povo mais uma vez.

Como consequência decorrente disso, o povo passou a ter a idéia, por intermédio da fé, de que a cidade jamais cairía, e que a dinastia do rei Davi não teria fim !
Foi nesse contexto turbulento e com a obsessividade do seu povo em não enfrentar as realidades políticas daquele 'mundo' em transformação que foram moldados e adaptados a vida e todo o ministério do profeta Jeremias.

Jeremias nasceu em Anatote, povoado a nordeste de Jerusalém, onde seu pai era um sacerdote hereditário - Helcias, da casa de Eli - mas ao que sabemos, Jeremias jamais exerceu qualquer função sacerdotal. Ele era um dos filhos mais novos de uma família que muito provavelmente era feliz. Durante o decorrer da sua vida, Jeremias recorda-se das imagens e experiências vividas durante sua infância.

Durante toda a narração do seu livro, há vários trechos que demonstram o quanto ele apreciava a natureza e todo o mundo ambiental, e todo seu modo de escrever denota uma sensibilidade extraordinariamente visual. Observava a migração de pássaros em 8:7; conhecia os hábitos da perdiz em 17:11; e várias outras mensagens que transmitem ao leitor a sensação de não mais estar apenas lendo a Bíblia, mas fazendo parte dela.
Com tantas visões proféticas, as observações do profeta vão cada vez mais tomando lugar e alcançando proporções maiores, de modo que ao terminar de ler todo o capítulo 16, vemos que a coisa mais importante na vida de Jeremias se torna o mistério que DEUS tem com ele, passando a ser a razão completa da sua existência.

Foi encontrado em meio a essa situação, que Jeremias recebeu o chamado profético. E, ao contrário do que os outros profetas se demonstram ser, Jeremias não indica ser alguém tão firme, ou tão forte quanto se espera de um profeta. Desde o começo do seu chamado, ele sempre foi um profeta relutante - demonstrando a infinita responsabilidade que era ter um chamado naquela época - mas ao mesmo tempo sempre deixando prevalecer a vontade do seu DEUS.

Ele foi proibido pelo próprio DEUS de se casar e ter filhos, de ir em festas, comemorações, e até mesmo em funerais.
A vida solitária imposta involuntariamente na vida desse profeta é de uma importância vital para seu ministério, e embora essa idéia pareça um tanto paradoxal, a forma como as sensações contraditórias desse tipo são tratadas com uma certa naturalidade é repercutida por todo o livro, que à primeira vista, passa uma forte impressão pessimista do seu autor, mas com uma lida mais aprofundada e estudada, é inegável o quanto Jeremias também adota uma postura positiva em relação ao futuro do seu povo.

Sensível e com uma tendência especial a ser afetivo, recebeu a missão brutal de "arrancar e derrubar, destruir e arrasar..." (1:10) entre um povo que amava. Hoje se recebermos um chamado de DEUS nos sentimos agraciados, abençoados e amados; mas naqueles tempos, não era bem assim. Jeremias foi um dos profetas (junto com Urias) que mais chegou próximo a uma compreensão melhor a respeito de toda a opressão vivida pelo povo de Israel, e assim como fez Jó, chegou a amaldiçoar o dia em que nasceu. Foi perseguido, quiseram matá-lo em sua própria terra, segundo os trechos 11:19;12:6. Não é específico o motivo desse complô armado contra Jeremias por seus conterrâneos (11:21) e até por seus familiares (12:6).

Chega a acreditar que DEUS o enganou, pensando que YHWH tentou ele em ser profeta para depois o abandonar em sua penúria. Todos, sem exceção, queriam a sua queda e as tentativas de assassinato contra ele são vistas durante a maior parte do seu sofrido ministério. Porém, quando quis dar sua missão por encerrada, DEUS não permitiu, fazendo com que o próprio Jeremias não se esquivace do poder de YHWH - "Quando pensei: 'não me lembrarei dele'... isso me foi no coração como fogo ardente." - Jeremias 20:9
Ainda que sua missão consistisse em "arrancar e destruir", o profeta foi também grandemente usado para "construir e plantar", e não deixava de apontar para a promessa do DEUS Fiel à Sua Palavra: "Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade, e não desgraça e um futuro cheio de esperança. Eu sou YHWH, quem está falando." - Jeremias 29:11

O livro traz também uma contraposição entre a antiga aliança - feita após o êxodo - e a nova aliança, a ser feita no futuro. Enquanto a antiga aliança precisava de intermediários, a nova não precisará, pois a Lei será gravada no íntimo ("nas tábuas do coração") do povo de Israel. Se a antiga aliança foi quebrada pelos pais de Israel, a nova não será jamais rompida, mas sim infinita, porque haverá perfeita sintonia entre YHWH e o povo d'Ele

"Quando anunciares a esse povo todas estas palavras e eles te disserem: 'Por que nos ameaça YHWH com todo esse mal ? Qual é a nossa iniquidade, qual é o nosso pecado que cometemos contra YHWH, nosso DEUS ?'; então, lhes responderás: 'Porque vossos pais me deixaram, diz YHWH, e se foram após outros deuses, e os serviram, e os adoraram, mas a mim me deixaram e a minha Lei não guardam.'." Jeremias 16:10-11

Nos versículos acima, observamos o quanto a dependência de Jeremias é refletida também no povo de Israel; e assim, fica claro o objetivo desta nova aliança: conhecer YHWH. É o repetido tema do conhecimento de DEUS que está em toda a Palavra.

E mesmo que estivesse em meio a apuros, DEUS deixou claro que estava e estaria sempre com ele, mesmo que em alguns momentos ele achasse o contrário. Isso nos transmite a sensação de abandono e de total dependência de DEUS que o profeta sentia; fazendo-o em diversos momentos se assemelhar a Yeshua, como no momento em que foi crucificado, dizendo que o Pai havia o abandonado; e na véspera da sua crucificação, cumpriu a profecia de Jeremias: "Este é o cálice da nova aliança no meu sangue.", no livro de Lucas.

fonte e mais textos: Parabolas da verdade

Um comentário:

  1. precisamos sempre ler e avaliar todos os posts esse fi muito proveitoso pra ocasião...paz e obrigado

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...