sexta-feira, 25 de maio de 2012

A bíblia de Jerusalém

Bíblia de Jerusalém
Mutos me perguntam, qual é a melhor versão bíblica. Existem muitas bíblias de estudo e com excelentes rodapés, mas a melhor versão na minha opinião é a bíblia de Jerusalém. Não existe uma tradução fiel da bíblia, por mais que se queira pelas diferenças linguisticas. O hebraico, idioma em que foi escrito o antigo testamento é muito complexo, e existem palavras que não existem nos demais idiomas, então as bíblias utilizam similares, como Elohim, por exemplo. Elohim tanto é traduzido como Deus, como deuses, anjos e até juizes. Pois não tem nos demais idiomas e no hebraico, esta simples palavra tem diversos significados. Já o novo testamento, apesar de termos os manuscritos em grego, nós não temos os originais, isto é, os autógrafos. O manuscrito mais antigo de Marcos, por exemplo, não é o mesmo que o próprio Marcos escreveu, mas uma cópia do livro de Marcos. E como existem várias cópias, elas diferem entre sí. Não existem dois manuscritos iguais, pois sempre haverá palavras e expressões diferentes. Isto se deve aos copistas, ou por erro ou por tendenciosidade.

A bíblia começou a ser escrita em hebraico, o antigo testamento. Depois tivemos a versão dos setenta, a septuaginta, uma tradução para o grego do Tanakh, com erros diversos e a substituição de termos hebraicos por termos gregos, como senhor. Depois tivemos a versão latina, a vulgata sendo a mais popular, sendo uma péssima tradução do grego para o latim. Jerônimo, responsável pela tradução foi quem colocou lucifer na profecia de Isaias 14 e chifres na cabeça de Moisés, tamanho era seu desconhecimento linguistico. A Vulgata foi base de diversas traduções bíblicas, inclusive a de Lutero e a ferreira de Almeida. A bíblia do rei James já foi uma tradução melhor, apesar de alguns erros de tradução. As traduções do novo mundo dos testemunhas de Jeová, é considerada pelos teólogos uma das piores em tradução, onde inclusive, substituem a proibição de ingerir sangue por transfusão. Ela prisma por não conter os acréscimos, ou seja, não tem o que não tem nos textos gregos. As ferreiras de Almeida não tem uma unidade, pois devido as divergências dos textos gregos, fizeram várias revisões e várias edições. O ideal para quem estuda a bíblia é ter mais de uma versão e sempre consultar todas ou as que mais confia. Mas no geral, a bíblia de Jerusalém é uma das melhores em tradução e rodapé. Apesar de ser católica, é uma versão ecumênica, isto é, ela foi feita com a colaboração de católicos e protestantes nas traduções e também contou com a ajuda de judeus ortodoxos.Portanto, é uma versão imparcial.


A Bíblia de Jerusalém apresenta um TEXTO com muitas revisões e novas opções textuais. Certos livros (Miquéias, Eclesiástico, p. ex.) foram substancialmente remodelados. No Antigo Testamento há considerável volta ao texto hebraico, deixando de lado versões preferidas anteriormente. Certos textos do Novo Testamento também trazem uma tradução inteiramente nova (cf. p. ex. Filipenses 2,6-11).

Como conseqüência das novas opções de tradução do texto, as NOTAS também foram modificadas, ampliadas ou substituídas. O volume de notas aumentou consideravelmente.

É visível a incorporação das novas pesquisas e estudos posteriores à edição do texto francês em 1973. As INTRODUÇÕES apresentam novas opções que também estão refletidas nas notas. Isso se verifica principalmente na visão da formação do Pentateuco. O evangelho de João, p. ex., mostra uma virada hermenêutica total, que se pode constatar tanto na introdução como nas notas. Vários livros e conjuntos literários receberam novas introduções, completamente diferentes das anteriores (p. ex.: Cântico, Sinóticos, João, Hebreus etc.).

A Bíblia de Jerusalém é a edição brasileira (1981, com revisão e atualização na edição de 2002) da edição francesa Bible de Jérusalem, que é assim chamada por ser fruto de estudos feitos pela Escola Bíblica de Jerusalém, em francês: École Biblique de Jérusalem. De acordo com os informativos da Paulus Editora, a edição revista e ampliada inclui as mais recentes atribuições das ciências bíblicas. A tradução segue rigorosamente os originais, com a vantagem das introduções e notas científicas.

Essas notas diferenciais em relação às outras traduções prestam-se a ajudar o leitor nas referências geográficas, históricas, literárias, etc. Suas introduções, notas, referências marginais, mapas e cronologia ? traduções de material elaborado pela Escola Bíblica de Jerusalém ? fazem dela uma ferramenta útil como livro de consulta, para quem precisa usar passagens bíblicas como referência literária ou de citações.

Se para os cristãos e parte dos judeus a Bíblia foi escrita por homens sob inspiração divina, para um não-cristão, um ateu ou um agnóstico, a Bíblia pode servir como referência literária, já que se trata de um dos mais antigos conjuntos de livros da civilização.

Traduções da Escola Bíblica de Jerusalém

A Escola Bíblica de Jerusalém é o mais antigo centro de pesquisa bíblica e arqueológica da Terra Santa. Foi fundada em 1890 pelo Padre Marie-Joseph Lagrange (1855-1938) sobre terras do convento dominicano de St-Étienne à Jérusalem, convento fundado em 1882 sob o nome original de Escola Prática de Estudos Bíblicos, título que sublinhava sua especificidade metodológica.

Quase sessenta anos depois, em 1956, foi publicada pela primeira vez, em francês, em um só volume, a Bíblia da Escola de Jerusalém, contemplando uma tradução que levava em consideração o progresso das ciências. Para tanto, foram convidados para a colaboração os mais diversos pesquisadores: historiadores, arqueólogos, lexicógrafos, lingüistas, teólogos, exegetas, cientistas sociais, geógrafos e cartógrafos. Atribui-se que foi a diversidade de colaboradoras que garantiu traduções acuradas, em temas que cada qual conhecida com profundidade. Mas, em contrapartida, a Bíblia não tinha homogeneidade de texto. Cada qual escrevia no seu estilo.

A próxima etapa, portanto, foi empreender esforços na harmonização do texto, trabalho terminado quase duas décadas depois, em 1973, quando se publicou uma edição revisada, aí então já sob o título Bible de Jérusalem, cuja primeira edição no Brasil chamou-se Bíblia de Jerusalém (1981, Paulus Editora). A revisão francesa, de 1998, acabou gerando a nova edição brasileira (Nova Bíblia de Jerusalém), revista e atualizada, pela mesma Paulus Editora, em 2002. Nesta tradução dos originais para a língua portuguesa, também colaboraram exegetas católicos e protestantes.

Contextualização

Os exegetas apontam que o grande diferencial da Bíblia de Jerusalém é que, além da tradução dos originais do hebraico, aramaico e grego, existe a contextualização histórica, dentro do ambiente físico, ambiental e cultural relativo à época em que cada livro foi escrito. Trata-se de uma obra que representara a união do monumento e do documento, de acordo com Lagrange, criador da Escola Bíblica de Jerusalém, unindo assim a arqueologia, a crítica histórica e a exegese dos textos.

A Bíblia de Jerusalém é considerada atualmente, pela maioria dos lingüistas, como uma das melhores Bíblias de estudo, aplicável não apenas ao trabalho de teólogos, religiosos e fiéis, mas também para tradutores, pesquisadores, jornalistas e cientistas sociais, independente de serem católicos, protestantes, ortodoxos ou judeus, ou mesmo de qualquer outra religião ou crença.


Rodapé de uma página da bíblia
Sem dúvida, a Bíblia de Jerusalém é a preferida pelos acadêmicos ecumenicistas. Aliás, a própria Bíblia é uma tradução ecumênica e imparcial. Parte de seus tradutores eram protestantes.

Por exemplo, o tradutor de Levítico, Números e Josué, Samuel Martins Barbosa, foi pastor da IPB, tendo passado posteriormente para a IPUB (http://www.mackenzie.com.br/10188.html).

O tradutor de Juízes, 1 e 2 Samuel, Marcos e Tito, Jorge César Mota, foi pastor da IPB e capelão do Mackenzie (http://www.ultimato.com.br/pg=show_artigos&artigo=252&secMestre=194&sec=213&num_edicao=275)

Isaac Nicolau Salum (tradutor de Efésios, Filipenses e Colossenses) foi hinólogo e professor do  Instituto José Manuel da Conceição, mantido pela IPB e IPI até 1969 (http://jmc.org.br/sono.htm).

Em relação às Escrituras gregas, ela evidentemente usa o Texto Crítico e sempre faz comparações com o texto receptus, e com as demais versões gregas, como o sinaiticus.

As notas de rodapé, os comentários e até as citações do quem não contém nos manuscritos gregos, fazem desta bíblia realmente única. Passagens que não existem como 1Jo5,7-8 ou que foram alteradas como Mt 28,19 ou que simplismente não figuram nos melhores manuscritos gregos como João 8, são sempre citadas imparcialmente em seus rodapés, fazendo um diferencial enorme desta bíblia para as demais. Enfim, para quem estuda a bíblia e gosta da verdade, doa a quem doer, atualmente é com certeza, uma das melhores versões bíblicas.

Outra versão igualmente diferente que corrige certos erros do grego é a versão peshitta, traduzida do aramaico, onde vemos que alguns termos gregos foram revisados em sua época. Por exemplo, Mt26,6 onde o grego diz que Jesus estava na casa de Simão o leproso, indo contra a lei judaica e a cultura da época, a peshitta diz, Simão o oleiro. Também é uma excelente versão. Mas como não existe apenas uma pesshitta hoje em dia, recomendo que não utilizem algumas versões falsas e tendenciosas que tem circulado por ai.

Shalom!

20 comentários:

  1. òtima matéria, eu mesmo esta precisando!

    ResponderExcluir
  2. Olá Ronaldo, vou comprar uma, qual versão vc me indica, a de 1985 ou 2002?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conheço as duas,mas creio que pela lógica uma versão mais recente deve ser melhor e possuir mais comentarios!

      Abraços!

      Excluir
  3. Ronaldo, há alguma versão da Peshitta impressa em nosso idioma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilson, eu sei que tem uma vendida pela internet mas não é muito confiavel, pois além de alguns erros de impressão ela é tendenciosa. Já em livrarias, eu desconheço. Tenho uma versão que disponibilizei o link para download aqui no blog.

      Abraços!

      Excluir
  4. na traduçao do novo mundo,das testemunhas de Jeova não foi substituido a palvra ingerir sangue para transfusões,é um mandamento claro da parte de Deus.Ex.se um medico manda voce não ingerir alcool pois vai morrer mas voce ingetar na veia voce morreria do mesmo jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quando se fala em comer carne com seu sangue, está se referindo a morte. Ou seja, vc estaria matando algum animal para se alimentar dele. No caso de transfusão de sangue, vc está dando a vida, e não tirando a vida. É neste sentido que a bíblia condena. Pois a própria escritura diz que Yeshua deu a sua vida por nós. Ele diz tomai e comei este é o meu sangue que é derramado por vós. João 6:54 - Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Vc não pode tirar a vida de ninguém e a vida está no sangue, assim diz as escrituras. Mas vc pode ajudar dar a vida a alguém, pois Yeshua deu sua vida por nós.

      Excluir
    2. João 6:54 - Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Quando as escrituras dizem que não pode comer sangue, está se referindo a matar o animal e comer seu sangue, pois a vida da carne está no sangue, diz as escrituras. Vc não pode matar, mas ajudar a dar a vida sim. O próprio Yeshua deu o seu sangue por nós. Quando caím matou abel, Elohim disse: o sangue do teu irmão clama a mim. Pois foi derramado na morte. Mas o próprio Yeshua disse que quem não come a sua carne e bebe o seu sangue não tem a vida eterna. Deus não se contradiz. Quando o sangue é para dar a vida, claro que é benigno. Os judeus guardavam o sábado, mas Yeshua disse: é lícito tirar a vida ou dar a vida no sábado? Pois não podia fazer quase nada no sábado, mas Yeshua disse que para salvar vida podia. Ele deu outro exemplo: Os seus discípulos colheram espigas no sábado, pois não era lícito segundo a própria lei de Elohim. Os judeus ficaram enfurecidos, mas ele disse: lembra do que fez Davi, quando comeu o pão da proposição, que não era lícito comer? Era para Davi ser morto por comer aquele pão segundo a própria lei que foi dada por Moisés. Mas Yeshua disse foi para conservação da vida de Davi, e ele não foi morto. Os testemunhas de Jeová conhecem a letra, mas não a revelação. Eles se contradizem.
      Eles dizem que são os únicos a seguir o nome verdadeiro, jeová. Mas todos que conhecem pelo menos um pouquinho, sabe que esse não é o nome do Eterno. Já li na própria sentinelas deles um estudo a respeito do nome jeová. Eles próprios diziam que esse nome foi confeccionado adicionando as vogais da palavra Adonai. Eles se dizem donos da verdade, mas uma verdade mentirosa. As leis foram feitas para o benefício do homem, e não para morte. Todos os mandamento do Eterno é para o homem viver bem consigo e com os outros. Ex: não matarás, não adulterarás, não dirás falso testemunho....etc... Ele disse: o homem não foi feito pro causa do sábado, mas o sábado pro homem. Eles estava invertendo as coisas. Eles davam mais valor para o sábado do que para ajudar o seu irmão. Os testemunhas de jeová fazem a mesma coisa, dão tanta importância a não comer sangue, mas não sabem o verdadeiro significado deste mandamento. O objetivo é dar vida e não tirar vida. se vc come uma carne com seu sangue, além de vc matar o animal, vc estará ingerindo sua vida que está no sangue.
      Quando vc doa sangue, vc está compartilhando da sua vida com outro ser humano. Vc não está tirando a vida. A própria bíblia diz que devemos dar nossa vida pelos irmãos, e a vida está no sangue, santa ignorância dessas pessoas.
      1 João 3:16 Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
      E a própria bíblia diz que a vida está no sangue.
      Lev 17:11 Porque a vida da carne está no sangue
      precisa dizer mais alguma coisa?

      Excluir
    3. A carne, por mais que vc lave, ela vai conter sangue amigo. Vc já fez churrasco, e lavou bem a carne, mas quando estava assando vc viu o sangue que ainda restou? Isso que as testemunhas de jeová falam a respeito do sangue é um tolice sem tamanho. As pessoas seguem religião, e morrem por elas. Elas não seguem a Elohím nem as escrituras, interpretam de maneira equivocadas. Cegos guiando outros cegos. Eu me admiro ver pessoas inteligentes seguindo a essas seitas.

      Excluir
  5. Boa tarde!! Por favor, o sr.t teria o nome do tradutor do livro dos Salmos da Bíblia de Jerusalém? Meu email é escolaluno@hotmail.com
    Obrigado
    Regina

    ResponderExcluir
  6. Tres bíblias são as melhores,

    B. de Jerusalém: melhor versão de estudo de todas, rodapés e excelente tradução.

    Peshita: tradução do aramaico onde não existem contradições e erros que vemos nas traduções gregas, tem o nome de Deus YHWH no novo testamento.

    Tradução do novo mundo: restaura o nome de Deus YHWH no novo testamento, notas de rodapés sobre versos suspeitos, correta tradução referente a Prestar Homenagem a Jesus, e não adorara-lo.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia pessoal e feliz dia dos pais.
    Nao me coloco em nenhum tipo de religiao, nao sou ateu e tenho algumas tendencias religiosas. Se alguma congregaçao prega o bem comum, bom senso a paz e outras virtudes para os seres na Terra, nao vejo como criticar ferrenhamente. Acredito que existe um Deus unico que rege isso tudo e tem os seus "funcionarios", talvez inimaginaveis para os limites das mentes humanas, pelo menos em sua maioria. Leio muito a Biblia para melhorar como pessoa e claro, quanto mais proxima das escrituras originais, melhor. Portanto me interessa muito esta Biblia de Jerusalem. Tive a oportunidade de ler a Biblia (66 livros) inteira por duas vezes seguidas e continuo lendo. O fato de a ter lido toda, nao significa que assimilei todo o seu conteudo - muito puco assimilei. Por isso que continuo lendo, para assimilar alguma coisa. Seja qual for a Biblia, seus livros nao sao faceis de entender ou mesmo compreender, principalmente os do AT, que, claramente, como nos dias de hoje contem muitas questoes politicas, de terras, etc. Porem alguns livros sao mais simples de entendimento, devido a nao somente serem uma questao de religiao e sim, de boas maneiras, etica e educaçao basica, motivo principal da minha leitura. Revistas de renomes no mercado, programas de grande audiencia na televisao e alguns jornais de alta circulaçao, quando apresentam alguma materia relativa a Biblia, estao mais focados em divulgar as supostas contradiçoes ou supostas falhas da Biblia do que mostrar o que ela tem de bom. E como tem bons ensinamentos por la. Sao como os advogados que procuram falhas na lei para defender criminosos ou tazedores de tristeza. Penso eu que todo homem teria que ler pelo menos os Proverbios. Muitos ensinamentos nao preciso saber quantas vezes forao traduzidos para saber que e verdadeiro, como por exemplo: "Como o cao que torna ao seu vomito, assim e o tolo que reitera a sua tolisse" prov.26.11 ou, "Como fumaça para os olhos e vinagre para os dentes, assim e o preguiçoso para queles que o mandam." prov. 10.26, e muitos outros menos simples que sao puras verdades e, que nao precisamos saber qual o original para serem considerados validos. Ensinamentos que quero pra mim e meus filhos.
    Deus abençoe a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Robson...um feliz dia dos pais pra você também...
      Deus abençoe o irmão...

      Excluir
    2. De nada irmão! É sempre muito bom falar das coisas de nosso Deus, único. Que Ele sempre seja louvado a todo momento.

      Felicidades e um forte abraço

      Excluir
  8. Eu não entendi a parte de Isaías 14...nem dos "chifres na cabeça de Moisés"....
    O irmão poderia me esclarecer melhor,por favor...?
    Obrigado, Deus abençoe...

    ResponderExcluir
  9. è.Ja faz 1 tempo q qeu ouço falar dela.è bom analisar

    ResponderExcluir
  10. Olá irmãos, alguém sabe se a Bíblia Judaica Completa do dr. Steiner é uma boa opção?

    ResponderExcluir
  11. Olá irmãos, alguém sabe se a Bíblia Judaica Completa do dr. Steiner é uma boa opção?

    ResponderExcluir
  12. http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/RazoesBibliaJudaicaPorDavidHSternEhHeresia-JohnQ.htm

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...